segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Pagamento de compra de Ferrari acidentada é suspenso

Mais uma notícia jurídica. Meses atrás ficou conhecida a história de um cidadão que comprou uma Ferrari F430, usada, na Via Itália, representante oficial da Ferrari no Brasil e, quando o cliente quis revender o carro, descobriu que o veículo tinha sofrido um forte acidente, com compromentimento estrutural, e o carro tinha sido reparado na própria concessionária. A história completa, no site Noticias Automotivas. Embora a Via Itália alegue que o comprador sabia da situação do carro, a justiça determinou recentemente a suspensão dos pagamentos (a compra foi parcelada em cheques), até a resolução da questão. Por outro lado, a Via Itália conseguiu judicialmente a imediata submissão do carro a uma perícia judicial. Essa história ainda vai longe. Fonte: Informe OAB Londrina.


A Ferrari F430 batida

30/11 - Pagamento de Ferrari é suspenso
A 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais confirmou a liminar concedida pelo juiz da 20ª Vara Cível de Belo Horizonte, que suspendeu a compensação de seis cheques referentes à compra de uma Ferrari, por ter o dono descoberto que o automóvel tinha sido envolvido em um grave acidente em São Paulo.
No dia 29 de janeiro de 2009, L.P.F. firmou um contrato de compra e venda com a importadora Via Itália Comércio e Importação de Veículos Ltda., sediada em São Paulo, adquirindo um veículo Ferrari, versão F-430 F1, ano 2006, pelo valor de R$ 970 mil. O adquirente pagou R$100 mil à vista e deu ainda como entrada um veículo modelo Porsche Cayenne pelo valor de R$120 mil, sendo o restante pago através de cheques a compensar a partir de fevereiro. No dia 26 de maio, L.P.F. tentou vender o veículo para um terceiro, como parte de outra aquisição, quando este lhe mostrou um vídeo no youtube em que se via que o automóvel em questão tinha sido envolvido em um grave acidente em São Paulo. O comprador contratou então uma perícia, que constatou que o veículo tinha vários defeitos decorrentes do acidente e tinha parte de sua carroceria trocada e lanternada.

L.P.F. então ajuizou ação contra a importadora, pleiteando a devolução do valor pago e, em caráter liminar, a suspensão da compensação dos cheques restantes. A liminar foi concedida pelo juiz José Washington Ferreira da Silva, que determinou a expedição de ofício ao Banco Real para que se abstenha de compensar os cheques que venceriam a partir da data da decisão (junho deste ano). A importadora ajuizou agravo de instrumento junto ao Tribunal de Justiça, pleiteando a suspensão dessa liminar, sob o argumento de que L.P.D. adquiriu um carro usado e que estava ciente da situação do automóvel. Além disso, argumentou que o veículo já estava em sua posse e em uso, mesmo ainda não tendo pago o preço total.


Consertada?

A turma julgadora, formada pelos desembargadores Alvimar de Ávila (relator), Saldanha da Fonseca e Domingos Coelho manteve a liminar, suspendendo a compensação dos cheques. Segundo o relator, o veículo “foi adquirido nas dependências de uma conceituada empresa especializada em venda de veículos importados, circunstância que imbuem o consumidor de extrema confiança e certeza acerca do negócio realizado e, exatamente por essa razão, a constatação futura de elementos até então desconhecidos provoca grande frustração no adquirente”.

Ainda segundo o desembargador Alvimar de Ávila, “o presente feito demanda produção de prova pericial, cabendo a um especialista analisar o veículo e demonstrar tecnicamente a procedência ou não dos pontos atacados pelas partes, sendo que, para tanto, entendemos mais razoável que o comprador, por ora, permaneça na posse do veículo e deixe de pagar as parcelas restantes do contrato, mormente porque já houve pagamento substancial do preço e o bem fora oferecido como caução”. O relator, por outro lado, atendeu ao pedido da importadora para determinar a imediata realização de perícia técnica no automóvel.

Fonte: TJ/MG

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Papel de parede: Radiografia do Classe A

A sessão "Wallpaper" anda meio abandonada, então resolvi ressuscitá-la postando uma imagem que por um bom tempo foi o papel de parede do meu computador no trabalho. Trata-se de uma "radiografia" do nosso querido Mercedes-Benz Classe A, estilizada com um pouco de cor. Clique na figura para ampliar.

Justiça manda trocar Peugeot 307 com defeito

Lembrando um outra postagem meses atrás, sobre a troca de um utilitário Chana por um zero quilômetro, a Justiça de Blumenau-SC, condenou uma concessionária Peugeot a trocar um 307 por um novo, devido aos inúmeros defeitos apresentados. Nesse caso, contudo, a troca não foi concedida via liminar, e sim em uma decisão concedida em 1ª instância e confirmada no Tribunal de Justiça. Imaginem só, em 15 meses, 16 mil km rodados, 12 visitas à concessionária, e os defeitos persistiram. Segue a íntrega da notícia, via Informe OAB Londrina. Quem sabe um dia não precisaremos de um processo para que esse tipo de problema seja resolvido.


18/11 - Justiça obriga concessionária a substituir veículo zero km com defeitos

A Câmara Civil Especial do Tribunal de Justiça, em agravo de instrumento sob relatoria do desembargador substituto Luiz Fernando Boller, manteve decisão da 2ª Vara Cível da Comarca de Blumenau, que determinou à Santa Paulina Strasbourg Veículos Ltda., concessionária autorizada Peugeot naquela cidade, que disponibilize imediatamente ao contador Juliano Luiz Zimmermann, um veículo similar ao Peugeot 307 1.6 Flex, adquirido zero quilômetro em junho de 2008, sob pena de multa diária no valor de R$ 1 mil.

No recurso, a concessionária argumentou que o veículo foi utilizado por quinze meses, e que os defeitos, além de serem decorrentes de compactação mecânica, não impossibilitariam sua utilização pelo proprietário. Todavia, o magistrado constatou que, desde o princípio da aquisição, o automóvel foi submetido a reparos em 12 oportunidades distintas, apresentando, ao longo de pouco mais de 16 mil quilômetros rodados, ruídos nas portas, vidros, bancos, painel de instrumentos, coluna lateral esquerda e suspensão traseira; barulhos no sistema de freios; ruídos na suspensão traseira ao trafegar em piso irregular; falha no mostrador indicativo do nível de combustível; infiltração de água; revestimento dos bancos soltos e tapetes rotos; trajetória irregular; falha na trava de posição dos assentos e, ainda, consumo excessivo de óleo lubrificante do motor.

Estes defeitos, num veículo adquirido zero quilômetro pelo expressivo valor de R$ 60,6 mil, além de ensejarem incômodo na utilização diária, podem colocar em risco a segurança dos ocupantes, do condutor, e do próprio tráfego, destacando-se, para esta conclusão, as irregularidades nos sistemas de freio e suspensão, além do consumo excessivo de óleo lubrificante, que revela anomalia mecânica, salientou o relator.

O magistrado lembrou em sua decisão que a própria concessionária, em Blumenau, afirmou dispor de veículo disponível aos futuros compradores para a realização de test drive, de forma que poderia muito bem disponibilizá-lo ao consumidor que acreditou na propaganda da marca mas não pode até hoje desfrutar da segurança e tranquilidade que lhe foram prometidas nos reclames.

Fonte: TJ/SC

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Classe A F-Cell - empresas parceiras II

Dando continuidade e em princípio encerrando o assunto da outra postagem, algumas imagens de empresas ou entes públicos parceiros no desenvolvimento da Classe A F-Cell. Convém lembrar que, pelo menos ao que vi, o hidrogênio utilizado como "combustível" do motor elétrico foi fornecido pela empresa BP (British Petroleum, com um posto na Alemanha na foto abaixo), excetuando umas unidades que foram testadas na Islândia, dentro da parte do projeto que foi tocada pela Mercedes sem os parceiros, onde o H2 foi fornecido pela Shell. Hoje, contudo, a Shell está envolvida em outros projetos de carros com propulsão a célula de combustível.


Nas fotos que seguem não guardei as fontes, mas procurando pelos parceiros citados é possível encontrar as fotos nos sites, em comunicados para e imprensa ou notícias relacionadas. São todos de órgãos públicos estadonidenses. Estranho como não consegui fotos de outros carros usados por parceiros do projeto, sendo que foram usados 60 carros em quatro países.

Mas vamos aos carros de hoje. Na sequência, o primeiro carro abaixo foi saudado pomposamente como "1º Veículo Policial do mundo movido a célula de combustível". Bem da verdade, o carro fazia ronda no campus da Wayne State University, em Detroit, pelo Departamento de Polícia local. O carro ainda serviu como laboratório para estudantes de mestrado em Energia Alternativa do
WSU College of Engineering Alternative Energy Technology.


A segunda foto é de um carro usado na Universidade UC Berkeley's California, em um programa chamado Partners for Advanced Transit and Highways (PATH) , do Institute of Transportation Studies. Algo como "parceiros para o desenvolvimento do trânsito e estradas", desenvolvido em conjunto com um tal "Instituto de Estudos de Transporte", que, creio eu, deva ter algum envolvimento tanto em questões ambientais, quanto com a citada Universidade. Pelo que levantei, não era um único carro, e o programa oferecia a pessoas não envolvidas nas pesquisas a oportunidade de usar o carro por uns dias.

O último carro pertence a um órgão público estadual da Califórnia chamado SMUD (Sacramento Municipal Utility District), que fornece eletricidade ao Condado de Sacramento e uma pequena porção de Placer County. Não consegui uma foto melhor.

A próxima foto mostra o posto de abastecimento de nitrogênio em Sacramento, Califórnia. Interessante que o próprio sistema de geração de energia do posto é solar, e a SMUD tem também "usinas elétricas solares" na região. Consegui num site japonês sobre fontes alternativas de energia.


Durante as pesquisas surgiu a imagem do painel da Classe A F-Cell. É bem parecido com das últimas versões da Classe A W168, evidentemente sem contagiros, e um medidor de "max power" do lado esquerdo.

Convém lembrar que a Mercedes ainda desenvolveu um outro projeto, usando nossos combustíveis líquidos do dia-a-dia, em vez do H2, para abastecer a célula de combustível. Quem tiver interesse, o projeto se chama NECAR (fácil no google), e além dos Classe A, usou também Sprinter e Classe V.
Para finalizar, uma rápida análise de tudo isso que foi escrito sobre as novas tecnologias da Mercedes nesse blog. Já me perguntaram porque é que eu dediquei meu tempo a pesquisar sobre a Classe A com combustíveis alternativos, sendo que aqui no Brasil sequer temos ítens de segurança como obrigação, quanto mais combustíveis mais limpos. Ora, partindo da premissa que o Classe A é o mote principal desse Blog, e esteve a frente do seu tempo em diversos fatores, inclusive no mercado internacional, entendi ser coerente tratar do querido carrinho com uma visão, digamos, mais conexa com o que, quem sabe, veremos nos próximos anos, por mais que o modelo brasileiro, que correu alheio a tudo isso, venha a habitar apenas as nossas futuras lembranças de um tempo bom.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Exposição de Veículos Antigos em Londrina

Como dito em uma postagem dias atrás, fui numa exposição de carros antigos no fim de outubro. Domingo pela manhã, calor danado, convenci a patroa a sair de casa, peguei e câmera e lá fomos nós. Bom passatempo antes do almoço. Aliás, pouco antes, por volta das 11 da manhã...
A primeira foto é de uma parcial da mostra, com um Jeep Willys verde dos anos 1940 como primeiro da direita para esquerda, diversos Ford dos anos 1920-1930, e bem ao fundo um Unimog, que comentarei na sequência, uma Aero Willys (com roda de Omega?!), um Opala dos anos 1980 e uma Simca Tufão (linda, aliás).


Nos meus destaques, começo com uma motocicleta BMW R60, motor 600 cm³, ano 1951. Especial para o meu amigo Eng-X, atualmente afastado dos multimeios, e até onde sei, é grande apreciador das tais duas rodas.


Só tinha dois carros com uma estrela de três pontas na frente, diferente de outras ocasiões. Esse é um Unimog 411, modelo surgido ainda nos anos 1950, e se a placa for do ano, este é 1957. Nunca tinha visto um Unimog ao vivo, é interessante como é alto e estreito, basta ver a altura da Aero Willys ao lado. Infelizmente esqueci de fotografar a ficha dele, fico devendo mais informações. Iria bem para a atual ocupação do nosso Eng-X...


Por fim, uma Mercedes-Benz 350SE, ano 1974, motov V8 312 pol³, nada menos que 5108 cm³. É uma das várias clássicas Mercedes que temos aqui na cidade. Vi, semana passada, nada menos que a SL Pagoda conversível que de vez em quando dá o ar da graça por aqui, que infelizmente não estava nessa exposição.


Para mais fotos, deixem contato nas suas mensagens. Ou, quem sabe, a qualquer momento, nesse blog.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Classe A F-Cell - empresas parceiras

Em um dos meus posts sobre a Mercedes Classe A F-Cell, eu comentei que algumas unidades foram cedidas para empresas e entes governamentais, do Japão, Cingapura, Alemanha e Estados Unidos, para colaboração no desenvolvimento da tecnologia. Alguém perguntou nos comentários quais seriam esses colaboradores. Consegui algumas imagens, aos poucos vou postando aqui. Foram todas captadas no google imagens, e vou colocando a fonte.


Essa unidade pertence à frota do "Sacramento Metropolitan Fire District", ou seja, ao corpo de bombeiros de Sacramento, Califórnia. Texto em inglês, do Blog AutoBeat, clique aqui. Obviamente, nada de escada e mangueira, o carro é, ou foi, utilizado para fiscalização e serviços administrativos.



Esse carro foi cedido ao "Conrad Centennial Singapore", que é um rede de hotéis pertencentes ao grupo hoteleiro Hilton. Link da foto, do Wikimedia, clique aqui. Interessante reparar no aviso constante logo abaixo do vidro traseiro, indicando tratar-se de carro com a direção no lado esquerdo, lembrando que Cingapura usa mão inglesa.


Por último, esse carro é (ou foi) utilizado no Japão pela empresa DHL, que trabalha com frete, encomendas, e uma série de serviços de logística e transporte. Também tinha direção do lado esquerdo, ao contrário do utilizado no Japão. Link da foto, do Wikimedia, aqui.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Exposição de Veículos Antigos em Londrina - dias 24 e 25 de outubro

Para quem for aqui do norte do Paraná, ou estiver de passagem, vale a dica: o Clube do Carro Antigo de Londrina (para ver o site, clique aqui) está promovendo uma exposição de veículos antigos em Comemoração aos 38 anos da Universidade Estadual de Londrina. Será sábado e domingo, dias 24 e 25, das 9 às 17 horas, no campus da UEL, estacionamento do CECA. Basta entrar na UEL e seguir as placas. O ingresso é um quilo de alimento não perecível, sendo que a arrecadação será encaminhada para doação. Quem tiver um antigo em bom estado pode se inscrever, e ganhará um certificado de participação.


Para não sair do mote principal do blog, alguns sócios do clube (ou participantes eventuais de exposições por ele organizadas) têm várias Mercedes dos anos 1960 e 1970, incluindo dois SL "Pagoda", cupê e conversível (W113), outro SL da série R107, bem como sedãs variados dessa época, inclusive um 220D dos anos 1970 (W114/115) movido a diesel que sabe-se lá como chegou ao Brasil, visto aqui não ser permitido automóvel de passeio movido a este combustível. Engraçado que das duas vezes que fui sem câmera, tinha essas Mercedes, nas outras, com câmera, não. Lei de Murphy sempre vigente...

P.S.: corrigi o link do site do Clube do Carro Antigo de Londrina: www.carroantigo.com

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Site de imagens


Fato é que faz tempo que eu queria postar essa dica, mas tinha perdido o link. Ei-lo: the-blueprint.com. Trata-se de um site dedicado a imagens, segundo o próprio site, de "tantos objetos quanto possível". Ao que averiguei, em engenheirês blueprint significa “planta”, “croqui”, “esboço”, “rascunho”, etc. (Ou estou enganado, meu prezado Eng-X?)
Esse site contém imagens de carros, tanques, aviões, telefones celulares e mais uma infinidade de coisas, conforme informado são mais de 34 mil imagens. Diz que a meta é fornecer material de referência para modeladores 3D, modelistas, construtores de réplicas, entre outros. Só esqueceram dos curiosos, como eu. Escolhi uma imagem aleatoriamente para ilustrar a postagem, acreditem ou não...



Eu tinha postado esse link na comunidade do orkut anos atrás, mas não estava disposto a procurar, inclusive meu perfil do orkut anda meio abandonado atualmente. Justiça seja feita, encontrei no blog do jornalista Flavio Gomes.


sábado, 19 de setembro de 2009

Carro de hoje Vs carro de ontem

Um dos mais respeitados institutos de segurança automotiva do mundo, o IIHS dos Estados Unidos, está comemorando 50 anos de sua fundação. Para marcar a data, o órgão decidiu colocar em teste a segurança de meio século atrás em relação à atual. O embate foi protagonizado por dois modelos da GM, um Chevrolet Bel Air 1959 (o primeiro aprovado pelos testes do IIHS), um Chevrolet Malibu 2009 (o mais recente avaliado).

O resultado você confere no vídeo abaixo. Os carros colidiram a 64 km/h, com suas dianteiras chocando-se em direção a onde ficam os motoristas. É possível notar com clareza, e em diversos ângulos, que as tecnologias desenvolvidas pelas montadoras nos últimos anos se tornaram fundamentais para a segurança no trânsito. Segundo avaliação do próprio IIHS, o resultado do acidente gravado seria apenas uma perna machucada para o motorista do Malibu, enquanto o motorista do Bel Air não sobreviveria.


fonte: revista autoesporte

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Classe B F-Cell

Onda verde? Está um tsunami aqui no blog. Mas fora essa, só tenho material para mais uma postagem. Depois voltamos à programação normal...

Bom, a marca da estrela foi mais rápida que o esperado. Enquanto na outra postagem a informação era de que os carros movidos a célula de hidrogênio seriam lançados em 2012, a Mercedes-Benz anunciou dia 28 de agosto o Classe B F-Cell para abril de 2010. Não será um modelo exatamente comercial, sendo exclusivo para locação, e com apenas 200 unidades, mas estará em mãos de consumidores comuns, diferente do que anteriormente acontecia, onde os modelos eram disponibilizados para entes públicos e empresas parceiras, dos quais inclusive estou tentando conseguir algumas fotos.

Os pontos fracos dos modelos apresentados até agora, desempenho e autonomia, em princípio foram resolvidos. O motor gera potência de 135 cv, e torque de 290 nm, acelerando de zero a 100 km/h em 11 segundos. A economia gerada pelo sistema híbrido é equivalente a 30 km/litro. Com sistema de freios regenerativos, que geram carga para as baterias, a autonomia chega a 400 km. A estrutura para abastecimento, em desenvolvimento pela Mercedes-Benz, projeta um tempo de 3 minutos para encher o reservatório de hidrogênio.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Smart elétrico

Aproveitando essa onda de ecologicamente correto, a Mercedes Benz acaba de finalizar todos os testes com seu o modelo eletrico que estava sendo desenvolvido em cima da plataforma do Smart fortwo, o modelo será vendido até o final deste ano a clientes selecionados pela marca.

O carro deverá ser produzido em grande escala e comercializado apenas em 2012, onde até lá, com certeza irá receber alguns "up-grades", pois achei que sua autonomia deixou bem a desejar com seus 40 Km, mas uma coisa legal foi que as baterias podem ser recarregadas em tomada convencional de 220 volt por três horas; vai ser um tal de usar a tomada do visinho que eu nem quero ver..rsrs

Esse modeloo tem 41 cv e 120 Nm e possui uma arrancada que faz de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos. A velocidade máxima é de 100 km/h, que eu achei razoavel para o uso urbano.

Quando for lançado em grande escala, o foco de vendas será nos Estados Unidos, Canadá e Europa que estão hiper preocupados com o consumo de combustivel, etc etc.

Esse modelo será produzido em uma fábrica da Mercedes que fica na França.


Abraços

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Mercedes-Benz Classe A F-Cell (2002-2009)


Eu tinha criado para mim mesmo uma regra que iria postar alternadamente aos posts do ENG X. Mas ele anda muito atarefado na sua vida particular, e, entendendo interessante dar continuidade, lá vou eu novamente...


A idéia do Classe A EV elétrico em princípio seguia de vento em popa, mas em 2002 a Mercedes resolveu dar uma guinada nas pesquisas de combustíveis alternativos. Isso em parte se explica pelo fato da energia elétrica em muitos países ser originária de usinas termoelétricas ou nucleares, que também emitem poluentes e, particularmente às últimas, exigem grande trabalho em relação ao lixo nuclear. Também se discute, em relação aos carros elétricos, a destinação de baterias, entre outros problemas. Eis que então é apresentado o projeto da Classe A elétrica movida a célula de combustível, utilizando a versão européia de chassi longo. Aqui está o raio-x da máquina:


Em uma explicação bem simples, o carro é abastecido com hidrogênio, que fica armazenado à pressão de 5000psi, ou cerca de 340 vezes a pressão atmosférica ao nível do mar. O reservatório de hidrogênio alimenta uma célula de combustível que produz eletricidade, e emite apenas vapor d'água ao fim da reação. A energia elétrica gerada, por sua vez, alimenta um motor elétrico 65kW (88cv). Não é necessário, dessa forma, armazenar a energia elétrica em baterias, como no modelo anterior. O carro acelera de 0 a 100 km/h em 16 segundos, sendo a velocidade máxima de 140km/h. Foram produzidas cerca de 60 unidades, sendo testadas pela própria fábrica e diversos órgãos públicos, ou ainda empresas cooperadas, a partir de 2003. O maior porém disso tudo é, obviamente, a estrutura de abastecimento com hidrogênio, que ainda não existe.


Estudos californianos, que são sempre os mais entusiasmados em relação às emissões de poluentes veiculares, estimam em 2,8 milhões de dólares o custo do maquinário necessário para se montar um posto, fora o terreno, e por lá esperam que os automóveis com propulsão a célula de combustível sejam realidade entre 2012 e 2015. Veremos. Em 2007, foi apresentada outra versão, chamassa A-Class F-Cell Plus, com o hidrogênio armazenado com o dobro da pressão, que atinge autonomia de 270 km, e diminuiu 2 segundos na aceleração 0-100 km/h, com o aumento de potência para 80kw/108cv.O Classe A foi aposentado oficialmente no programa F-Cell em maio de 2009, sendo lançado o Classe B F-Cell, com autonomia estimada para 400 km.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Mercedes-Benz Classe A EV 1997


Uma idéia que acompanhou a Classe A desde o início do seu desenvolvimento foi a de utilizar propulsão elétrica. Em 1997 foi apresentado o protótipo das fotos, em que se deixava claro que o objetivo era atender aos requisitos da norma californiana dos ZEV (Zero emission vehicles).



A aplicação de propulsão elétrica, conceitualmente, se adequa muito bem com o chassi em sanduíche da Classe A, já que as baterias ficam posicionadas em uma posição bem baixa, afetando pouco a dinâmica do carro. As baterias eram de um composto de cloreto de sódio-níquel, composto este também usado nas baterias nos protótipos elétricos da Opel. Consta que o protótipo tinha autonomia de 200 km, e outra versão apresentada em 1999 atingia 240 km, graças a uma redução do teor de alumínio do composto.



Fato é que tal versão nunca teve aplicação comercial. Na sequência,em 2002, a Mercedes-Benz passou a desenvolver a versão movida a célula de combustível (que trataremos em outra ocasião), desenvolvimento que segue com a série W169.
Aliás, a Mercedes divulgou em 2008 o smart elétrico utilizando baterias de níquel-sódio-cloreto (que não sei se é a mesma coisa que cloreto de níquel-sódio), sendo que a versão 2009 testa com íon-lítio. Caso alguém entenda de química, agradeço desde já alguma eventual correção.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Coração de um Mercedes

Achei um vídeo bem bacana sobre a montagem de um motor Mercedes Benz AMG V8, espero que gostem.



Um outro que julgo bastante legal é a montagem de V12 da Ferrari, calma, não virei a casaca, mas apenas acho que o que é bom tem que ser reconhecido...hehehe

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Cores do Baby Benz - Europa

Para complementar o assunto das cores do Baby Benz, peguei no google alguns exemplos de cores diferentes em que foi o Classe A produzido na Europa, lembrando que as cores que citei na outra postagem (azul, vermelho e verde) também existem por lá. A primeira é um verde claro, estilo da década de 60 do século passado. O pai de um grande amigo meu tinha um Fusca dessa década e dessa cor:



Na sequência um tom de vermelho que a minha mulher denomina "cereja". Aliás, se o "cereja" dela não for exatamente essa cor, terei problemas... hehehehe
Caso alguém acredite se tratar de distorção na cor da foto, repare nas lanternas...



Bom, nesse ponto o leitor já pode ter detectado que tenho um certo problema com a denominação de cores fora do trivial. Essa foto seguinte então seria: lilás, roxo ou púrpura? (Aliás, quando ainda tinha a minha Classe A, fiz uma pesquisa para trocar as lanternas pelo modelo fumê, e vi no site do fabricante nacional que havia o modelo de lanterna toda vermelha, como esse. Mas nunca vi uma laterna dessa ao vivo)



Por fim, uma tonalidade azul claro que também me faz lembrar os carros de antigamente. Um karmann-Ghia dessa cor então...





quarta-feira, 17 de junho de 2009

Realidade aumentada


Há um tempo, quando lançou o Nokia N95, estava conversando com um amigo e mostrei o uso do acelerômetro no aparelho, era uma aplicação bem besta de uma bolinha que se move na tela quando movimenta-se o aparelho, eu tinha achado demais, e ele olhou pra mim e disse : "que coisa besta, pra que serve isso? Vai mudar o mundo com isso?" Poxa, foi um balde de água fria, pois como um fanático em tecnologia pode escutar uma coisa dessa?

Mas por saber da "limitaçãol" desse meu amigo, tentei explicar que o grande barato não era aquele aplicativo em si... E sim o que ele tinha de fantástico por trás... Mas não adiantou, ele achou uma porcaria e continuou falando que era um lixo aquilo...

Pois bem, passado alguns anos, quem surgiu? O Iphone, com sua força total, esbanjando conceitos novos e o uso maciço do acelerômetro, voltei na casa do meu amigo (não depois de anos... rsrs) e mostrei o Iphone, ele ficou doido, foi aí que fiz questão de lembrá-lo do episódio do N95, aí ele conseguiu perceber que lá atrás tinha nascido o conceito do Iphone etc etc etc.

Agora a cena se repete, mostrei pra ele um conceito de realidade aumentada, onde uma folha de papel com um código aparentemente inofensivo e codificado por uma camera e conseguimos ver na tela um objeto (que no caso era o tal bichinho).

Mais uma vez ele me ridicularizou, etc etc, tentei mais uma vez falar pra ele que o legal não era o bichinho e sim o maldito conceito da "coisa".

Depois de alguns dias (fui mais rápido dessa vez) voltei na casa do meu amigo e joguei na cara dele esse videozinho da BMW...



Imaginem a cara dele...rsrsrs

Ou seja, temos sempre que ver as coisas com um olhar crítico para saber ler nas entrelinhas e saber que uma coisa aparentemente boba, é só a ponta do iceberg.

Vídeos relacionados:

N95 com a aplicação boba da bolinha:

Jogo no IPHONE usando o acelerômetro:

Aplicação da realidade aumentada (bichinho):


sexta-feira, 5 de junho de 2009

Cores do Baby Benz

Creio que todos que gostam de carros conhecem as peculiaridades do mercado brasileiro, que entre outras incompreensíveis questões, pra mim tem uma muito séria, que é a cor dos carros novos. Preto, prata, algum tom de cinza e acabou. Interior, preto ou cinza, salvo raras exceções. Por que isso? Criou-se a cultura de ter poucas cores disponíveis para manter baixos estoques nas concessionárias, diminuindo o capital de giro. Até existe aquela de que preto e outras cores escuras esquentam muito, prata suja menos (e que cola até em Londrina, com essa terra vermelha que impregna tudo), cores vivas destacam qualquer risquinho, mas a verdade é simples assim. Menos cores, menos dinheiro parado, mais lucro. Quer o seu carro colorido, tem que encomendar, e isso se houver a opção. Nada mais. E o mercado de usados foi nessa onda também.
Mas voltemos ao Mercedes-Benz Classe A. Muitos podem discordar, mas pelo próprio conceito do carro, tem tudo a ver com cores alegres. Basta procurar fotos do velho mundo, que veremos o que estou dizendo. Vou contar o meu caso com as cores alegres dela. Comecemos com a vermelha:


A primeira que vi ao vivo na minha vida (eu lia 4 Rodas, Auto Esporte, entre outras, na época), foi uma A160 Elegance, com AKS, de cor vermelha igual essa da foto, revestimento de couro original (que cobre até parte do painel), logo na época do lançamento. Era um senhor de idade, mas me mostrou o carro, tinindo de novo, com a maior boa vontade. Sou meio suspeito para falar, na época eu tinha um Astra 1995 dessa cor. Fato é que hoje essa cor é figura rara, embora eu veja uma (Classic), quase todo dia, parada em frente a uma loja, no caminho para o trabalho. Na sequência, uma verde:


Essa também já vi algumas vezes em meio ao trânsito. Acredito que depois passou a um tom um pouco mais escuro (ou talvez convivessem, mas fato é que das fotos que encontrei, as mais velhas eram esse tom, as mais novas, mais escuras). Também teve um pessoal da comunidade do orkut que fez graça com essa cor uns tempos atrás, e não vi ninguém defendendo... Por fim, vamos no azul:


Essa eu tinha visto apenas "virtualmente", no "monte o seu" do site da Mercedes-Benz do Brasil, quando o carro ainda era fabricado. Depois, ano passado, vi uma assim em Curitiba. No meu gosto, creio que iria apenas na vermelha. Mas no meu caso, quando comprei o meu carrinho (usado), somente encontrei preto, prata e branca. Analisando um carro usado do jeito que se deve fazer com a Classe A, na época acabei optando pela prata. Hoje não a tenho mais, e a vi no trânsito exatamente ontem, cerca de um ano após tê-la vendido. O atual dono (que não conheci) parecia feliz, não sei se com o carro ou com a vida. Mudei de marca por ter outras prioridades, tive que comprar um carro de categoria inferior, mas que atende as minhas necessidades. Mas agora me deu uma saudade danada do meu carrinho prata...

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Para acabar com a produtividade da semana

Saiu um jogo da Mercedes onde o carro o qual pilotamos é o CLC

Para quem tiver interesse é só baixar AQUI ou AQUI




terça-feira, 26 de maio de 2009

Justiça manda trocar Chana com defeito

Bom, não queria apelar logo no título, mas não resisti ao infame trocadilho...
Para quem não sabe, sou advogado, e obviamente não pretendo transformar o Blog em sucursal do meu escritório. Mas a notícia envolve Direito do Consumidor, que entendo interessar a todos, e por outro lado tenho notado uma evolução do judiciário, no sentido de se ordenar a troca, liminarmente, de carros com defeito. Tal como você troca um liquidificador ou televisão, mas que até pouco tempo atrás era exceção no mercado automotivo.
Muita gente ainda fica de cabelo em pé só de pensar em comprar um carro chinês. Tenho acompanhado blogs que dão atenção ao assunto, e os resultados de crash test, por exemplo, não dão muita confiança em certas marcas. Não tenho conhecimento para falar da qualidade dos carros, mas este realmente deve ter batido algum recorde de defeitos. A juíza concedeu liminar em favor da consumidora, para troca imediata do veículo. Se ficar alguma dúvida no juridiquês, é só perguntar.

26/05 - Concessionária tem que fornecer veículo

A juíza Maria Soledade de Araújo Fernandes determinou à Orient Distribuidora de Veículos que forneça no prazo de 72 horas um veículo da marca Chana - Family 1.0 8v (Perua), utilitário para 07 passageiros, a uma consumidora que comprou um veículo zero km dessa marca, mas após dois dias de uso o mesmo começou a apresentar problemas, os quais foram se intensificando e tornando-se mais frequentes.



Segundo a versão da compradora, o veículo apresentou problemas de buzina, motor do jato de água do pára-brisa, caixa de marcha, vazamento de óleo, vazamento no diferencial, faróis queimados, cintos de segurança quebrados, vidro que não subia, barulho em uma das portas ao fechar, motor de partida, suspensão, ar-condicionado, dentre outros. Ela alega que desde o dia da compra o veículo já voltou 11 vezes à concessionária, não tendo qualquer dos problemas sido resolvidos.

A autora da ação ressaltou que teve que alugar um veículo para cumprir com seus compromissos profissionais, já que trabalha com o transporte escolar, e solicitou que a concessionária fornecesse um veículo com as mesmas características até o final do julgamento da ação e ainda requereu a restituição da quantia paga pela aquisição do veículo, bem como indenização por danos morais e materiais.

A juíza acatou o pedido de liminar levando em conta que efetivamente foi comprovada a existência de relação contratual entre as partes, bem como o prazo suficiente para que os defeitos do automóvel tivessem sido reparados, uma vez que desde o dia 29 de março de 2008 que vem sendo deixado aos cuidados da concessionária.

Em face disso e com base no que estabelece o Código de Defesa do Consumidor, a juíza deferiu a liminar para que a concessionária forneça o veiculo até o julgamento do mérito da ação e, por conseguinte, determinou que a autora da ação exercerá a condição de fiel depositária do bem em questão, devendo guarda-lo com zelo em local seguro, a fim de evitar sua depreciação. Além disso, foi fixada multa no valor de mil reais por dia caso seja descumprida a decisão no prazo de 3 dias.

Processo nº 001.09.011220-3

Fonte: TJ/RN - Informativo OAB Londrina

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Apresentação

No dia 8 de maio de 2009, depois de mais um pitaco em um dos blogs que volta e meia visito, recebi em resposta um recado para entrar em contato. E-mails foram e voltaram, e a partir de hoje passo a ser colaborador do Blog do Baby Benz Club Brasil. Ainda estou na fase de conhecer a ferramenta.
Em breve, novidades.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Taximetro online

Quem nunca pegou um taxi em uma cidade e tem toda a certeza de que está dando voltinha a mais ou pelo menos passando por um lugar bem mais longe só para ter que pagar um valor mais alto na corrida do taxi?

Pois bem, uma turma colocou no ar um site onde os moradores ou visitantes das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Vitória, Salvador e Recife poderão calcular o valor de uma “corrida de táxi”, na internet previamente.

Mas vale lembrar que é apenas uma “estimativa”, pois o preço total a ser pago é proporcional, não somente à distância percorrida, como também ao tempo parado no trânsito.

Clique AQUI e dê uma olhada

domingo, 8 de março de 2009

Regras ao volante


Existem alguns mitos que inclusive eu achava que era verdade, como dirigir sem camisa e descalço, para meu alívio e acredito que de muitos aqui, é uma mentira deslavada essas duas situações.

Saiu na globo.com uma matéria sobre isso e irei transcreve la (sem hífen) para vocês.

Dirigir sem camisa pode?
Pode. Os motoristas precisam obedecer a uma série de regras para dirigir, mas nem todas essas normas são conhecidas pelos condutores brasileiros. Além disso, muitos mitos rondam o imaginário, entre eles, a condição de dirigir sem camisa ou descalço. Ambas as circunstâncias são permitidas e não infringem a lei de acordo com o CTB.

Na direção o fato de dirigir sem camisa também é outro mito. Não há nenhuma referência no CTB a qualquer proibição de dirigir sem camisa, de biquíni, maiô, sunga ou com qualquer outro tipo de roupa mais confortável. Ainda mais em um país como o nosso, com um vasto litoral e com temperaturas elevadas.

Andar 'na banguela' pode?
Não pode. Muita gente não sabe, mas de acordo com o artigo 231 é proibido transitar com o veículo desligado ou desengrenado, em declive. Portanto, andar na “banguela”, além de ser uma infração leve sujeita a multa, é uma imprudência que pode custar a vida.

Grávidas podem dirigir?
As gestantes acabam ficando com medo de dirigir, mas de acordo com o código atual não existe restrição alguma. Esse receio deve existir por causa do antigo código de trânsito, que proibia a grávida de dirigir a partir do quinto mês. Segundo os médicos a restrição se faz somente a partir do oitavo mês de gestação.

Ainda assim não é uma regra do CTB. Antes do oitavo mês não tem problema algum, contanto que se tomem os cuidados necessários, como todo motorista. De qualquer forma essa deve ser uma decisão pessoal, levando em conta a individualidade de cada um. Via de regra, a partir do sexto mês de gravidez o bebê se movimenta mais na barriga, o que pode tirar a atenção da mulher. Além disso, os reflexos, durante a gestação, ficam mais lentos.

E dirigir descalço? É permitido?
Uma questão que faz parte da cultura popular é a permissão ou não para dirigir descalço. Pois saiba que qualquer condutor pode dirigir sem sapatos. É permitido dirigir descalço tanto na estrada quanto na cidade. O Código de Trânsito Brasileiro não faz nenhuma menção explícita sobre esse assunto. No artigo 252 é destacado apenas que é proibido dirigir usando calçado que não se firme nos pés ou que comprometa o uso dos pedais, como chinelo de dedo, tamancos ou outro calçado que não tenha as tiras presas atrás dos calcanhares. Quem é pego dirigindo de chinelos recebe 4 pontos na CNH e paga multa de R$ 85,13.

O que não pode?

Entretanto, há normas que poucos sabem ou fingem não saber, como estacionar distante da guia, jogar objetos em via pública e falar ao celular enquanto dirige com apenas uma das mãos. Todas essas citações são consideradas infrações e podem resultar em multa ao proprietário do automóvel (veja outros exemplos do que não pode no vídeo ao lado).

De quem é a preferência no cruzamento?
Aqueles que fizeram auto-escola e foram aprovados com louvor devem se lembrar dessa citação no código, mas a dúvida intriga alguns motoristas. Afinal, em um cruzamento sem sinalização, quem tem a preferência? De acordo com o artigo 29, quando veículos, transitando por fluxos que se cruzem, ao se aproximarem de local não sinalizado, terá preferência de passagem na ordem abaixo:

a) no caso de apenas um fluxo ser proveniente de rodovia, aquele que estiver circulando por ela;
b) no caso de rotatória, aquele que estiver circulando por ela;
c) nos demais casos, o que vier pela direita do condutor;

Escancarar a porta não pode
Muitos motoristas não sabem, mas de acordo com o artigo 49 o condutor e os passageiros não deverão abrir a porta do veículo, deixá-la aberta ou descer do veículo sem antes se certificarem de que isso não constitui perigo para eles e para outros usuários da via. Quem nunca se deparou com um desastrado pela frente? Mas isso não é o que pega nessa lei, o detalhe é o embarque e o desembarque, que só devem ocorrer do lado da calçada, exceto para o condutor. Esse artigo com certeza pega muita gente em rodoviárias e aeroportos.

Braço para fora também não pode
O braço de fora é uma regra que facilmente um condutor infringe. Seja para cumprimentar alguém ou apenas descansar o braço, o ato de dirigir com o braço para fora do veículo é proibido. A situação está prevista no artigo 252 e o CTB define a infração como média. O mesmo artigo também restringe o transporte de animais dentro do carro. Não é proibido levar animais de estimação dentro do automóvel, porém o que pode dar multa é carregar o bichinho no colo do condutor ou com parte do corpo para fora do carro.

Sujinhos de plantão
Por falar nisso, o artigo 172 do CTB deveria ser mais rigoroso. Ele prevê que ao atirar do veículo ou abandonar na via objetos ou substâncias o condutor está cometendo uma infração média. Não se deve atirar nada pela janela, nem mesmo uma bituca de cigarro, que aliás é uma cena digamos, corriqueira. Essa deveria ser uma regra mais exigida, pois é comum observar gente jogando lixo pela janela do carro.

Molhar os pedestres é contra a lei
Aqueles que gostam de desrespeitar os pedestres também estão infringindo a lei. De acordo com o artigo 171 - que fique bem claro, nesse caso é o artigo do CTB - aquele que utiliza o carro para arremessar sobre os pedestres ou veículos, água ou detritos, comete irregularidade de caráter médio, sujeito a multa. Quem nunca viu um espertalhão molhando pedestres em dia de chuva? Pois é, esse tipo de regra dificilmente pune alguém.

Acabou a gasolina? Multa!
É bom ficar atento com a falta de combustível. Pois é, de acordo com o artigo 180 ter seu veículo imobilizado na via por falta de combustível é uma falta média e pune com multa. Se estacionar o carro é seu drama, saiba que a baliza mal feita pode render uma multa. É isso mesmo, no artigo 181 esclarece que estacionar o automóvel afastado da guia ou meio-fio uma distância de cinqüenta centímetros a um metro é infração leve e o motorista ganha uma multa. Agora se o condutor for um desastrado ou desatento e deixar afastado da guia mais de um metro a infração passa a ser grave e então pesa muito mais no bolso.

Fonte: Globo.com

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Vencimento da carteira de motorista


Foi criada uma lei, na mesma época em que foi criada a lei seca, que só pode ser renovada a carteira durante o prazo de no máximo 30 dias após o vencimento da mesma. Após este prazo, a carteira é cancelada automaticamente e o condutor será obrigado a prestar todos os exames novamente: psicotécnico, legislação e de rua, igualzinho a uma pessoa que nunca tirou carteira.

Esta lei não foi divulgada como a lei seca e mais de 3.000 pessoas só na cidade de SP no mês de outubro de 2008, perderam suas carteiras de habilitação e terão de repetir todos os exames. Fiquem atentos quanto ao vencimento de sua CNH, só por alto, fora a multa, para tirar novamente a CNH, fica por volta de R$ 1.200,00 e leva + ou - de 2 a 3 meses, isso se você passar por tudo da 1ª vez. As mudanças começam a valer no dia 1º de janeiro de 2009. Serão incluídos novos conteúdos, além de uma nova carga horária.

O Diário Oficial da União (DOU) publicou nesta sexta-feira (22/11/2008) uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) que altera as regras para quem vai tirar a carteira de motorista. Entre as mudanças está a carga horária do curso teórico que vai passar de 30 para 45 horas aula e a do prático, de 15 para 20 horas aula. Serão incluídos novos conteúdos, como as conseqüências da ingestão de b eb idas alcoólicas e cuidados especiais com motociclistas. As mudanças começam a valer no dia 1º de janeiro de 2009.

Quem já tiver iniciado o processo antes disso ainda vai pegar as regras antigas. fonte: Globo.com EXTINTOR DE INCÊNDIO OBRIGATÓRIO NO CARRO Mais uma regulamentação - sem a devida divulgação !!!! Agora é norma do CONTRAN e dá uma multa de R$ 127,50 para quem for apanhado fora da lei : O extintor de fogo obrigatório do carro tem que estar livre do plástico que acompanha a embalagem.

Tire a embalagem plástica e deixe o acesso ao extintor livre. Não esqueça -- se um policial rodoviário, estadual ou federal parar seu carro e verificar que o extintor está protegido pelo saco plástico - ele vai te autuar - 5 pontos na carteira; e você só segue viagem após tirar o plástico, desde que o bendito extintor esteja com a validade em dia (e mais os tais R$ 127,50).Que tal providenciar e evitar problemas?!!!

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Recuperando o Manual perdido

Achei muito bom o site Owneriq, nele podemos escolher o aparelho que desejamos e o modelo, vai de carro, até telefone celular...

Mas já vou avisando, como esse site é feito através de colaboração, existem alguns manuais que não constam AINDA no banco de dados, e para a nossa tristeza, o do Classe A é um deles, mas existe o manual de outras Mercedes e outras relíquias.

Para dar uma conferida clique AQUI

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Mercedes CLC Dream Test Drive

Mercedes CLC Dream Test Drive




Um Mercedes CLC 350 Sport é um carrão, não é? Dirigi-lo pode ser um sonho distante para inúmeras pessoas, mas agora você pode ter um pouco da sensação de dirigir esta super máquina. O Mercedes CLC Dream Test Drive, é um jogo de corrida, desenvolvido para divulgar este lançamento da montadora alemã.

Enfrente oponentes controlados pelo computador ou entre em uma incrível disputa de tempo pela internet. No modo online existe uma única pista, onde os jogadores que fizerem os melhores tempos nos meses de agosto, setembro e outubro de 2008 serão convidados para realizar um test drive no verdadeiro carro!

BAIXE AQUI (role até o fim da página)

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009



A AMG, divisão esportiva da Mercedes, parece que não se abalou com a crise financeira do mercado. As vendas de seus carros preparados subiram 19% em 2008 quando seu mercado saltou das 20,3 mil unidades em 2007 para as 24,2 mil do ano passado.

Os Estados Unidos tiveram a maior fatia do bolo, com 38% das vendas de veículos AMG. O mercado alemão foi o segundo maior, com 13% do total. O modelo mais vendido foi o C 63 AMG, com 8.100 carros, seguido do SL 63 AMG com 3.050.

A AMG, antiga preparadora independente, foi incorporada pela MB na década de 90 ficando a partir de então como a divisão responsável pelo desenvolvimento dos modelos esportivos da marca.


Fonte: Uol icarros

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Umidade no Interior do Veículo

Essa dica é para quem deixa o carro parado na garagem muito tempo na garagem (mais de uma semana).

Colocar no interior do veículo um pote de antimofo, pois irá reter a umidade que fica dentro do veículo, com isso evita que o forro do teto e os contatos elétricos fiquem com mal contato, especialmente os controles dos vidros elétricos.

Teto do meu Baby Shark hehehe

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Renntransporter - Transporte da Mercedes

Há tempos, escrevi sobre como era feito o transporte dos carros de corrida da Mercedes (leia aqui)

Consegui outras fotos sobre esse caminhão e acho que muitos irão gostar.